quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Cometa

Penso nos cometas
e de como eles aparecem no véu negro
e perpassam rápido por seu manto
iluminando-0.
O manto aquecido e perfurado
por apenas alguns instantes...
O cometa passa
o desejo fica
e
o manto continua aquecido
esperando
o estranho voltar.

sábado, 6 de novembro de 2010

Preto no Branco

Quando falo a verdade
acreditam ser mentira.
Quando sou máscara
sou idolatrada.
Não posso ser sentimento
tenho que ser eternamente
pensamento.
Mundo incompatível
destino sem destino
corpo esvaziado
em ruelas sem fim.

Caminha pelas ruas
a alma solitária
ri para os amigos
o corpo camuflado.
O esboço de mim
Fortaleza, muralha...estrada
brinco de ser eu
no deserto do saara.

Privada

Coca-cola, cigarro e chuva.
Composição de um corpo fragmentado.
A solidão aumenta no meio da multidão
no entorno de
falsos risos, falsas alegrias.
Num porre no bar
as dores entupidas
em veias e artérias
privadas encobertas
por uma pele
mal-cicatrizada.